Camila Fremder

Nasci em São Paulo, mais precisamente no dia 18 de novembro de 1981. Sou formada em propaganda e marketing e pós-graduada em roteiro para TV e cinema.

Nunca achei que fosse virar escritora, mas tudo começou em 2007 quando resolvi fazer um blog de crônicas e criei o “Parece filme, mas é vida mesmo…”. Em 2009 tive a surpresa de ter seis textos meus publicados em um livro que lançava novos autores, chamado Prólogo#1, foi aí que peguei gosto pela coisa até que o “Parece filme, mas é vida mesmo…” virou livro em 2011.

Nesse meio tempo comecei a desenvolver conteúdo para empresas, revistas, sites e blogs, além de roteiros para diversas produtoras. Pois é, também nunca achei que fosse virar roteirista.

Já escrevi para muitas revistas femininas, como TPM, Harpers Bazaar e Glamour, onde tive uma coluna por 4 anos.

No final de 2013, em parceria com a amiga Jana Rosa, lancei o livro “Como ter uma vida normal sendo louca” e depois em 2015 o livro “Enfim, 30”.

Adoro o que faço e nesse site você pode acompanhar meus textos, novos trabalhos e um pouco do que me inspira.

 

  • Jornal Meio e Mensagem

    Jornal Meio e Mensagem

    Março de 2014

    Entrevista para o Iba

    Entrevista para o Iba

    Janeiro de 2014

  • Entrevista no Jô Soares

    Entrevista no Jô Soares

    Dezembro de 2013

    Programa Fátima Bernardes

    Programa Fátima Bernardes

    Dezembro de 2013

  • O Globo

    O Globo

    Dezembro de2013

    Revista Veja SP

    Revista Veja SP

    Novembro 2013

Anterior Próximo

E-mail – camila.fremder@gmail.com

Camila Fremder

Descoberta Natalina

Postado por

Eu tinha uns 7 anos de idade e estava com minha prima Renta e meu primo Flávio, no banco de trás do carro do meu avô. “Já contou pra Camila?” perguntou o Flávio, “Ainda não…” respondeu a Renata. Meu avô escutou os cochichos e nos olhou pelo espelho retrovisor, “Tudo bem aí atrás?” comportados sorrimos para o retrovisor. “Contou o quê?” eu pensava. O Flávio cutucou a Renata, ela veio chegando com o rosto na minha direção ainda verificando o espelho retrovisor a cada segundo, e ao chegar bem perto da minha orelha, contou o segredo baixinho, “O Papai Noel não existe.”.

Olhei para o Flávio que fez um sinal com a cabeça confirmando, como se me dissesse, “É exatamente isso que você tá pensando.”. Meu avô percebeu novamente a movimentação, “O que vocês tão falando aí atrás?” mas o Flávio foi rápido em responder, “ Se vai ter peru, vô.” meu avô riu.Nenhum dos dois pareceu se importar tanto quanto eu, e sendo o Flávio o mais velho de nós três, era muito improvável que ele estivesse errado.

Fiquei pensado durante todo o trajeto até a casa dos meus avós, e cheguei a conclusão de que era realmente um tanto quanto suspeito encontrar aquele velhinho apenas no Shopping e no mês de Dezembro. Ele nunca era visto na pizzaria onde jantávamos aos domingos, nem no clube onde três vezes por semana eu fazia natação, nem na padaria, na floricultura ou no cabeleireiro. Aquele papo de voar no trenó do Polo Norte até o Brasil me soava cada vez mais esquisito, e, se ele estava habituado com essa viagem anual, por que não trazia uma mala com roupas mais frescas para enfrentar o nosso verão?

Cheguei na casa dos meus avós ainda muito pensativa. Olhava para aquela árvore enfeitada que em questão de horas estaria cheia de presentes coloridos, e sentia um nó na garganta. Nós jantamos e vimos um pouco de TV. Até que minha avó apareceu com aquele velho papo de irmos dormir para esperar o Papai Noel, que entraria pela janela no meio da madrugada e nos deixaria vários presentes. Fiquei estática a encarando, “Venha Camila, não seja teimosa.”.

Desobedecendo minha avó, fui andando calmamente até a sala de jantar. Quando todos ficaram me olhando, respirei fundo e com toda a verdade no meu coração, disse: “Pessoal, tem alguém enganando a gente há muito tempo. O Papai Noel, ele não existe.”. Meu tio ainda tentou argumentar, minha mãe chorou, mas eu fui forte, “Olha só gente, de todo jeito é melhor irmos todos dormir porque deve ser uma outra pessoa… Eu só queria que vocês soubessem.”.

Todos estamos chocados até hoje, e se alguém descobrir como aqueles presentes vão parar ali, por favor, nos avisem.

Backstage do Selfie

Postado por

A foto da menina de perfil olhando para o horizonte até poderia parecer poética se não fosse aquele detalhe do braço esticado mostrando que foi ela mesma que se registrou. Em outro clique vejo um amontoado de livros em cima de uma cama meio bagunçada, uma xícara de café e um pedaço de uma coxa, toda sexy. A parte engraçada é imaginar o contorcionismo do braço pra registrar de cima esse cenário perfeitamente montado.

Na academia a luz precisa estar em um ângulo em que faça o contorno dos músculos, mesmo que para isso você abra e feche as cortinas do ambiente, busque um outro espelho, e aplique vários filtros. É tanto detalhe para que saia bonitasaradadesencanada que é como se ela fizesse mais 30 minutos de aeróbio.

O meu sonho é ver a foto do backstage, É ver o esforço que foi feito pra se mostrar intelectual, estudiosa e sexy ou esportista, simpática e desencanada em apenas uma foto. Ou ver o álbum inteiro, onde a coxa aprece meio torta, os livros meio fora de foco, ou o desastre do café derramado na cama. Um pouco de espontaneidade, sabe? Por hora me distraio vendo as minhas, sim, é claro que eu já fiz esse tipo de foto. Mas acho que registrar esse making of pode ser um trabalho bem interessante para algum fotografo. Fica aí a minha sugestão…

Lançamento RJ!

Postado por

O lançamento do nosso livro (meu e da Jana Rosa <3) em SP foi um sucesso, e a novidade é que dia 2/12 lançamos no RJ!

Esperamos todas os cariocas para comemorar com a gente!

Na nossa página do Facebook sempre atualizamos as novidades, curte lá.

 

 

Como ter uma vida normal sendo louca – Livro

Postado por

Já avisei em algum post aqui no blog, e outras pessoas devem ter visto nas minhas redes sociais (sim, só falo sobre isso) mas meu livro em parceria com a Jana Rosa – “Como ter uma vida normal sendo louca”  ficou pronto e está lindo <3

O lançamento é hoje 4/11 na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, Av Paulista, 2073, das 19hrs às 22hrs!

Até o fim do mês o livro chega nas melhores livrarias do Brasil, mas quem quiser comprar pela internet pode comprar pelo site da Cultura, Saraiva, Travessa, Da Folha, e dando um Google no nome você encontra mais opções.

Faremos versões e-book também, aviso aqui quando estiver ok.

O livro conta várias situações bizarras que já vivemos e mostra soluções mais bizarras ainda, que sim, foram testadas por nós, ou seja, passaram no nosso controle de qualidade, se é que isso conta alguma coisa. O prefácio é  da Glória Kalil, e ainda tem frases da Tatá Werneck, Astrid Fontenelle, Julia Petit e Jorge Forbes!

É um livro de humor e nada mais autoajuda do que rir de si mesma, essa é a nossa proposta.

Todas as ilustrações internas do livro foram feitas pela Jana, e estão maravilhosas.

O livro custa R$19,90 ou seja, é uma boa opção pro Natal ou amigo secreto 😉

Espero que vocês gostem!