Camila Fremder

Nasci em São Paulo, mais precisamente no dia 18 de novembro de 1981. Sou formada em propaganda e marketing e pós-graduada em roteiro para TV e cinema.

Nunca achei que fosse virar escritora, mas tudo começou em 2007 quando resolvi fazer um blog de crônicas e criei o “Parece filme, mas é vida mesmo…”. Em 2009 tive a surpresa de ter seis textos meus publicados em um livro que lançava novos autores, chamado Prólogo#1, foi aí que peguei gosto pela coisa até que o “Parece filme, mas é vida mesmo…” virou livro em 2011.

Nesse meio tempo comecei a desenvolver conteúdo para empresas, revistas, sites e blogs, além de roteiros para diversas produtoras. Pois é, também nunca achei que fosse virar roteirista.

Já escrevi para muitas revistas femininas, como TPM, Harpers Bazaar e Glamour, onde tive uma coluna por 4 anos.

No final de 2013, em parceria com a amiga Jana Rosa, lancei o livro “Como ter uma vida normal sendo louca” e depois em 2015 o livro “Enfim, 30”.

Adoro o que faço e nesse site você pode acompanhar meus textos, novos trabalhos e um pouco do que me inspira.

 

  • Jornal Meio e Mensagem

    Jornal Meio e Mensagem

    Março de 2014

    Entrevista para o Iba

    Entrevista para o Iba

    Janeiro de 2014

  • Entrevista no Jô Soares

    Entrevista no Jô Soares

    Dezembro de 2013

    Programa Fátima Bernardes

    Programa Fátima Bernardes

    Dezembro de 2013

  • O Globo

    O Globo

    Dezembro de2013

    Revista Veja SP

    Revista Veja SP

    Novembro 2013

Anterior Próximo

E-mail – camila.fremder@gmail.com

Camila Fremder

Evolução no Instagram

Postado por

No começo ninguém sabia usar o aplicativo muito bem, e vendo as fotos mais antigas do meu Instagram, o que eu posso reparar é uma estranha sequencia de imagens meio sem sentido. O reflexo de um copo de água na mesa de vidro, meus pés na areia, nuvens, um ninho de passarinho meio fora de foco e com muito filtro. Tudo o que me encantava, mas que não necessariamente fotografasse bem, ou até fizesse algum sentido, ganhava um espaço na minha timeline. Era um treino para aprendermos a usar os filtros e para atiçar o nosso lado mais artístico.

Quando finalmente pegamos o jeito da coisa, veio uma fase de fotos fofas rendendo uma enxurrada de filhotes de cachorro usando óculos escuros, e gatos em poses estranhas dentro de caixas. Ter um bebê em casa era uma fonte de likes inesgotável. Beijos apaixonados no namorado, declarações no aniversário dos melhores amigos, e homenagens para mães, pais e avós em seus respectivos dias. Nossos parentes e amigos mais próximos eram as grandes estrelas do nosso Instagram. Éramos nós mostrando a nossa turma e origem, a herança de um cabelo cacheado, e a sorte de ter uma avó por perto.

Depois das devidas apresentações era hora de mostramos um pouco mais de nós mesmos, e assim, acabamos ficando meio (ou muito) narcisistas. Veio a fase dos looks do dia, que até hoje tem seu espaço e likes garantidos. Uma competição de quem usa primeiro a mais nova tendência de moda, de quem combina estampas, descobre novas lojas, ou esbanja grifes importadas em hashtags infinitas.

Mas é claro que não ficamos apenas nas roupas, logo o cabelo e a maquiagem viraram assunto, e, por conta dessa moda, todas nós mulheres aprendemos um novo jeito de arrumar o cabelo, ou acabamos arriscando um batom vermelho com olho mais marcado. Os cabeleireiros viraram celebridades e hoje em dia é raro alguém que não siga ao menos um, para tirar ideias de visuais para a próxima grande festa.

Com o look em dia era hora de mostrarmos a nossa culinária favorita, tanto nos restaurantes, quanto em casa pondo a mão na massa. Aprendemos que o sushi fotografa melhor que o risoto, e que nada pode ganhar do x-burguer, ou melhor, quase nada, quem sabe uma bandeja bem bonita de brigadeiros, beijinhos, e cupcakes?

E depois de toda essa comilança foi inevitável acabar na fase onde estamos – Fitness. Esqueça os cachorros fofos, os parentes e o seu amor. Troque os looks elaborados por short, camiseta e tênis colorido. Prenda o seu cabelo num rabo, aplique muito protetor solar e vá a luta. Pessoas em cima de bolas gigantes em poses bizarras, muita banana amassada com cereal, turmas de amigos comemorando o final da maratona, brindando um bom resultado com shakes de proteína batido com frutas.

Deixando um pouco os seus relacionamentos, ninguém dá muito bola para festas e baladas, não estamos mais tão ligados a moda ou maquiagem. Nunca me senti tão exausta, ainda que eu não participe de maratonas. Minha única dúvida é: Que horas entramos na fase das fotos de pijama e vendo filme? Já me sinto pronta.

 

 

Treta no taxi

Postado por

– Oi, tá livre?

– Tô sim, pode entrar.

– O senhor tem ar condicionado?

– Tenho. (com cara de bode)

– Ai que ótimo!

– Quer que ligue? (Não, eu tô só puxando papo!)

– Quero, sim, por favor.

Entrei, e como qualquer pessoa já discriminada pelo taxista por sentir calor, fiquei muda o trajeto todo. Já no ponto final:

– Quanto deu?

– Deu 29 reais.

– O senhor tem uma caneta?

– Vai pagar com cheque é? (Não, vou desenhar um relógio de mentira no meu braço e dizer as horas!)

– Vou sim.

– Mas eu não trabalho com cheque.

– Bom, assim como eu não ando em taxi sem ar condicionado, o senhor deveria ter avisado antes que não transporta pessoas que pagam com cheque.

– E por que a senhora não pergunta se o taxista trabalha com cheque?

– Porque eu não sou tonta.

Um perigo – O amigo da escola

Postado por

Tô eu lá, distraída no supermercado, ou quem sabe dentro de uma loja, na floricultura, num show de rock…. e, de repente, “Você não é a Camila Fremder?” Sim, é ele, o amigo da escola. Logo ele se apresenta, também com nome e sobrenome, exatamente como na chamada, e por mais que você tente fazer daquele encontro uma simples troca de “ois”, o amigo da escola não te deixa sair assim tão fácil.

Sou assombrada constantemente por pessoas que por algum milagre da natureza me reconhecem sem o aparelho fixo, com algumas espinhas a menos, quilos e centímetros a mais. Felizes, eles costumam sorrir sem parar e curiosamente andam munidos de cartões de visitas que contém todos os dados importantes para que dessa vez, o nosso contato não se perca pelos anos.

Você então fica sabendo que a Marina casou, o Roberto separou, a Julia tem 3 meninas, e o Carlos virou gay. O entusiasmo do encontro ao acaso resulta num pedido de amizade no Facebook, e em poucos dias a Marina, o Roberto, a Julia e o Carlos também te adicionam. Cuidado! Agora falta pouco para você ser taggeada na foto que você escondeu durante anos. Quem avisa amigo é…

 

Melhores frase do meu twitter – Julho

Postado por

1 – Sabe, acho que os ETs bodiaram, só passam aqui pra fazer fofoca da gente na hora do jantar…

2 – Queria me retratar publicamente por ter dado um soco no meu computador e o ter chamado de idiota. Perdão.

3 – Fiquei vendo doc sobre ETs até agora… To pronta, cadê vocês?

4 – Quando tem gente doente no seu escritório e vc vira a loka do alcool gel.

5 – Como é que eu convido pessoas pra virem na minha casa de um jeito que elas não aceitem?

6 – Tocando Tribalistas na festa do vizinho. Ja sei que é fim de festa.

7 – Bem hoje que eu posso ficar acordada pra ver tela quente eles escolhem um filme de um cachorro que fala? Nossa, BRIGADA!

8 – Tô ocultando do meu Facebook quem não se contenta em registrar a própria fuça 5 vezes ao dia apenas no instagram.

9 – Dica do dia: Se olha no espelho e pare de dar dicas.

10 – O vizinho ouve a tv tão alta que a minha ta no mudo ja que estamos vendo o mesmo canal

11 – Acho tão engraçado esses comerciais da nextel, parece que o carro da pessoa quebrou no meio da estrada e ela sai louca dando texto

12 – Quando tá barato ou quando eu tenho grana eu nunca gosto de nada.

13 – Tuitando qualquer coisa só pra fazer barulho de teclas de computador no ambiente de trabalho.

14 – E aí eu lembro que amanha é dia de faxina e que eu não preciso lavar louça nenhuma <3 Ai vida, sua louca… Te adoro.

15 – Tô pensando em fazer um blog pra indicar filme ruim porque olha… Ta complicado ver um bom ultimamente.

16 – A primeira vez que ouvi “papa móvel” na vida achei que era piada do caceta e planeta.

17 – Pra mim, a parte chata da visita do papa é ficar com musica “O papa é pop” do Engenheiros do Hawaii na cabeça…

18 – Quem fizer post ensinando a usar milhas ganha o meu RT infinito.

19 – Até a agenda do papa é mais animada q a minha.

20 – Tô trabalhando igual uma condenada, depois, a hora que eu só por foto de lugar paradisíaco vocês que não reclamem!

21 – Vontade de arremessar uma indireta bomba e atingir logo uns 20 de uma vez…

22 – Vou ligar na TAM e perguntar quanto custa uma passagem da bíblia.

23 – Já na á hora do Facebook entender que se a gente stalkeou não significa que a gente gosta da pessoa pra ele indica-la como amiga…

24 – Gente, será que pega mal acender uma fogueira no lixo do escritório?

25 – Comi mais nesse final de semana do que em todos os natais na casa da minha avó.